Journal of Coloproctology

Abstract

DILLY, Rafaela dos Santos et al. Estado nutricional e consumo de alimentos inflamatórios e anti-inflamatórios por pacientes portadores de doenças inflamatórias intestinais. J. Coloproctol. (Rio J.) [online]. 2020, vol.40, n.2, pp.99-104.  Epub June 10, 2020. ISSN 2317-6423. 

https://doi.org/10.1016/j.jcol.2019.10.006.

 

Objetivo

Avaliar o estado nutricional e a frequência de consumo de alimentos inflamatórios e anti-inflamatórios por portadores de doenças inflamatórias intestinais.

Metodologia

Estudo transversal com indivíduos assistidos pelo ambulatório interdisciplinar de doenças inflamatórias intestinais da UNIVALI-SC. Avaliados por meio do estado nutricional e classificados de acordo com o índice de massa corporal, bem como através de um questionário contendo dados socioeconômicos, hábitos de vida e frequência do consumo de alimentos inflamatórios e anti-inflamatórios.

 

Resultados

Dos 65 pacientes, 57% eram portadores de doença de Crohn e 43% de retocolite ulcerativa. De acordo com a atividade da doença, 71% encontravam-se em remissão e 29% em atividade. Da amostra, 57% foram classificados como acima do peso. Não foi possível correlacionar estado nutricional e o tipo de doenças inflamatórias intestinais, estado nutricional e renda ou estado nutricional e escolaridade. Os alimentos inflamatórios mais consumidos foram carne de gado (65%) e café (60%), já os anti-inflamatórios foram alho (75%), azeite de oliva (54%) e batata doce (23%). Não houve associação entre os alimentos inflamatórios e anti-inflamatórios mais consumidos e o índice de massa corporal.

 

Conclusão

Segundo os resultados, observou-se que a maioria dos pacientes apresentava excesso de peso. Os alimentos inflamatórios mais consumidos foram carne de gado e café e os anti-inflamatórios foram alho, azeite de oliva e batata doce.

 

Keywords

 

Doença de Crohn; Retocolite ulcerativa; Doenças inflamatórias intestinais; Consumo de alimentos.

Encerramento do Projeto "Coisas de Mulher"

Encontro de despedida


O projeto que existia desde 1986, que tive a honra de participar por um longo período, foi  encerrado.

 

Para quem não conhecia nosso trabalho, o projeto tinha como objetivo desenvolver ações de educação em saúde e promoção da saúde, por meio de oficinas com mulheres, buscando propiciar o exercício da cidadania e do autocuidado, desenvolvimento da autoestima e autonomia, para o empoderamento pessoal e comunitário.

 

O público alvo eram mulheres climatéricas e menopausadas, que formavam o grupo “Mulheres Especiais” e adolescentes, que constituíam o grupo “Menina Mulher” residentes do bairro Imaruí (Itajaí-SC).

 

Eram realizados encontros quinzenais na Unidade de Saúde objetivando ações embasadas nos princípios da Atenção Primária à Saúde, conforme a Política Nacional de Atenção Básica. A equipe era composta por profissionais da psicologia, enfermagem e nutrição que atuavam interdisciplinarmente.

 

O Projeto utilizava-se da metodologia ativa e seu desenvolvimento levava em consideração os determinantes sociais de saúde, em função do contexto de risco e vulnerabilidade das participantes. Segundo a Organização 
Mundial da Saúde, os determinantes sociais de saúde são compreendidos a partir dos comportamentos individuais e às condições de vida/trabalho do sujeito, juntamente com a questões econômicas, sociais e culturais. Ou seja, são constituídos por meio da ação humana, assim, suscetíveis a transformações.

 

Trabalhar com promoção da saúde é superar o binômio saúde/doença e propiciar maneiras dessas mulheres se engajarem enquanto cidadãs no bairro aonde vivem, dialogando com outros saberes e, promovendo assim, uma melhor qualidade de vida.

Quantas mulheres já passaram por nós, quanto nós aprendemos com elas. Não só nos tornamos profissionais de saúde melhores, mas seres humanos melhores.
O coração fica apertado, mas aliviado pelo dever cumprido. Sentirei muita saudade, até mesmo das coisas que ainda estávamos por realizar. 
Que o universo abençoe a todas!
Gratidão! ✨🙌✨

VI Conferência Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (SAN) de Santa Catarina 

Em agosto de 2019 participei da comissão de organização da V Conferência Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional de Itajaí, na qual foram elencadas várias propostas sobre SAN para os níveis Municipal, Estadual e Federal.

 

Nos dias 2 e 3 de Dezembro de 2019, tive a honra de ser delegada na VI Conferência Estadual de SAN aqui de Santa Catarina e levar com a delegação, as propostas de Itajaí para discussão, formular novas propostas e exercer o meu direito ao voto.


O tema da VI CESAN foi: Vozes, Diteitos e Fome. E o meu eixo foi sobre o fortalecimento do Sistema Nacional de SAN (SISAN).


Foram dois dias discutindo Políticas Públicas, compartilhando as necessidades de Itajaí, escutando as necessidades das outras cidades, ouvindo grupos prioritários  elencando propostas para o Estado e votando em plenária.

 

São tempos difíceis, de desmontes, mas seguimos firmes na luta! Foi lindo! Itajaí teve uma ótima representatividade com uma delegação incrível.

 

O mundo vai além do nosso quintal!
 

#intersetorialidade  #DireitoHumanoAAlimentacãoAdequada
#dhaa #cesan #vicesan #cesansc #nutricao 
#comunidadeindigena #povostradicionais #povosciganos #povosdeterreiro #povosdeorigemafricana #negros #negras #pescadores #pescadoras #extrativistas #agricultores #agricultoras #juventude #comunidadequilombola #povosemsituacaoderua #gruposprioritários #políticanacionaldesan
#pesansc #conseasc #comseaitajaí #caisanitajaí #nãoaosagrotóxicos

Centro de Práticas Integrativas e Complementares de Itajaí (Cepics) - 10 anos.

Evento de comemoração dos 10 anos de fundação do Centro de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (Cepics) de Itajaí, cidade pioneira no Estado na implantação destas práticas.

Levamos o projeto Plante Saúde e também o projeto "Farmácia Viva: plantas medicinais", que tem como objetivo a implantação da fitoterapia como prática no Sistema Único de Saúde (SUS) de Itajaí. Atualmente, a Secretaria Municipal de Saúde, em parceria com a Univali, está definindo todo o planejamento de implantação, que vai desde o plantio (horto), até a produção, distribuição, capacitação dos profissionais de saúde da rede sobre o uso da fitoterapia até a dispensação nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) para a população.


A Ana também levou seu material sobre a auriculoterapia, que fez o maior sucesso e além disso foi explicado sobre o projeto pioneiro que vai oferecer tratamento homeopático a dependentes químicos de crack e cocaína em Itajaí.

Há um tempo atrás, quando fiz uma disciplina optativa de práticas integrativas e complementares, eu já transbordava de amor por elas. Naquela época, estávamos estruturando o Plante Saúde para dar início às suas atividades em uma comunidade terapêutica de Itajaí. A implantação do programa Farmácia viva no município, ainda era um sonho no papel tentando encontrar meios de se realizar.

Hoje, vendo tudo isso criar forma, olhando para todas as vivências e trocas de saberes que o Plante Saúde já possibilitou, comemorando com o Cepics não só os seus 10 anos de fundação mas também o anúncio da ampliação maravilhosa do número de práticas oferecidas, vendo o farmácia viva criando forma e saindo do sonho do papel, vendo outro projeto belíssimo para dependentes químicos eu me emociono.


Nesta sociedade tão medicalizada, tão capitalista, poder ver pessoas atuando na contramão disso tudo nos mostra que ainda há esperanças.

Agradeço de coração a todos que estavam comigo pela oportunidade de estar nesta luta com vocês!

 

@divulgaitajai 

#praticasintegrativas #praticasintegrativasecomplementares

#pics @prefeituradeitajai @univalionline @univali_sc #farmácia #nutrição #agronomia #medicina #saúde @minsaude @secretariadesaude

I Simpósio DII e seus contextos

 

 

Simpósio sobre as Doenças Inflamatórias Intestinais e seus contextos. porque acredito que um paciente diagnosticado com DII não se resume a um intestino inflamado.

Organização: Rafaela Dilly

DII: A arte como um dispositivo de remissão

Este evento trouxe a arte como um dispositivo de remissão, não só para os sintomas das pessoas diagnosticadas com Doenças Inflamatórias Intestinais, mas para sintomas de qualquer patologia.

Organização: Rafaela Dilly

Reunião na Câmara Municipal de Blumenau: DII.

Nós da DII-SC seguimos lutando pelos direitos dos pacientes diagnosticados com Doenças Inflamatórias Intestinais também neste Município, com a parceria da nossa representante Daniela Mello. 

Congresso Internacional de Políticas públicas para a América Latina

 

CONSTRUINDO SABERES SOBRE O USO CORRETO DA MEDICAÇÃO

Anais do Encontro Mãos de Vida

DILLY, R. S.; MORSCH, C. ; SILVA, L. P. J. ; AMARAL, I. M. ; BORBA, R. A. ; MOSIMANN, E. N. . Construindo saberes sobre o uso correto da medicação. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

RESUMO

 

Coisas de Mulher é um projeto de extensão da Universidade do Vale do Itajaí –Univali. Este envolve docentes e discentes dos cursos de Enfermagem, Nutrição e Psicologia da Universidade, sendo realizado na Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Imaruí, na cidade de Itajaí/SC.

 

O público alvo na sua maioria é composto por mulheres menopausadas e climatéricas, que fazem parte do grupo “Mulheres Especiais”, assim como adolescentes, que constituem o grupo “Menina Mulher”. Também participam as agentes comunitárias de saúde (ACS) da UBS.

Este trabalho é o relato de um dos encontros com o grupo “Mulheres Especiais”, abordando o tema “Uso correto de medicamentos”, solicitado pelas mulheres na reunião de planejamento no início do semestre. 

Conforme a Política Nacional de Medicamentos (PNM), o processo indutor do uso irracional e desnecessário de medicamentos e o estímulo à automedicação, presentes na sociedade brasileira, são fatores que promovem um aumento na demanda por medicamentos, requerendo, necessariamente, a promoção do seu uso racional mediante a reorientação destas práticas e o desenvolvimento de um processo educativo, tanto para a equipe de saúde, quanto para o usuário. A atividade desenvolvida teve respaldo nos eixos e vetores do Pró-Saúde, aproximando a universidade da UBS para desenvolver ações de educação, promoção à saúde e prevenção de doenças e redução de danos.


A metodologia usada foi roda de conversa na qual se discutiu o uso de medicamentos, seu armazenamento e descarte, diferença entre o comercial e genérico e a importância de consultas periódicas para atualização das receitas médicas.

Para avaliação dos conhecimentos adquiridos foi realizado um quiz. O encontro contou com a presença de vinte e uma mulheres e duas ACS. As extensionistas discorreram sobre a temática e as participantes interagiram e participaram ativamente expondo suas dúvidas, promovendo a troca de experiências.

 

Foram feitas oito perguntas, sendo que 100% das mulheres responderam corretamente a sete delas e 90% acertaram a respostada outra questão. O resultado positivo demonstra que o objetivo do planejamento foi alcançado, resultando na troca de saberes.

 

Acredita-se que a atividade atende às proposições da PNM, propiciando reflexão sobre uso racional, contribuindo para redução da demanda por medicamentos. O envolvimento das ACS foi importante, visto seu papel de multiplicadoras dos conhecimentos no território onde trabalham.
Destaca-se a contribuição da ação extensionista na formação de profissionais de saúde para atuar de forma interdisciplinar, considerando a integralidade da atenção, a qualidade e a humanização.

ORGANIZAÇÃO DA V CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL DE ITAJAÍ/SC.

Em Agosto de 2019 tive a honra de participar da Comissão de Organização da V Conferência Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional de Itajaí/SC.

 

Tema: Vozes, direitos e fome.

Lema: Luta para garantia da Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (SAN).

Objetivo Geral: Ampliar e fortalecer os compromissos políticos para a promoção da Soberania Alimentar garantindo a todos e todas o Direito Humano a Alimentação Adequada e saudável (DHAA), assegurando a participação social e a gestão intersetorial no Sistema, na Política e no Plano de SAN.

Objetivos específicos: Identificar os avanços e obstáculos para a efetivação do DHAA e apresentar proposições para garantia a todos e todas a este direito.

Avaliar segundo a perspectiva do desenvolvimento socioambiental sustentável, os desafios atuais da Política e dos Planos de SAN para avançar na realização do DHAA e na promoção da soberania alimentar em âmbito nacional e internacional.

Avançar no compromisso dos três poderes da República em todas as esferas de governo e ampliar a participação e o compromisso da sociedade brasileira no processo de construção do Sistema de Segurança Alimentar e Nutricional (SISAN), reafirmando pacto social em torno do DHAA e da soberania alimentar.

Avaliar os avanços, desafios e prioridades entre as propostas da 5ª Conferência de SAN e o Plano Estadual de SAN de SC.

1/1

Maio Roxo: Mês de Conscientização sobre as Doenças Inflamatórias Intestinais.

Maio é o mês de conscientização sobre as Doenças Inflamatórias Intestinais (DII).

 

Estive em uma reunião com o atual prefeito do município de Blumenau, Sr Mário Hildebrandt e a pauta principal deste encontro foi a possibilidade de prepararmos os profissionais da Atenção Básica de Blumenau para Diagnóstico precoce de Doenças Inflamatórias Intestinais. Também estava na pauta a carteirinha de acesso livre dos portadores a estacionamento nas ruas do município, bem como a carteirinha de prioridade para acesso aos banheiros.

 

Participaram desta reunião o Gastroenterologista especializado em DII na região e parceiro da DII-SC, Dr Juliano Ludvig, nossos queridos amigos Marciano e Luciana e a nossa representante em Blumenau, Danielle Mello. 

Mais um encontro super positivo para quem sofre com DII. 

Cooking Class

Educação Alimentar e Nutricional, quanto mais cedo aprendemos, mais saudáveis somos ao longo da vida.

Este Cooking Class, realizei com crianças entre 6 e 7 anos de idade. Fizemos juntos uma versão saudável do tão amado bolo de chocolate. As crianças amam participar das preparações, aprendem sobre os alimentos e se familiarizam com eles.

Está difícil fazer seu filho se alimentar bem?  Chame ele para te ajudar nas etapas que não oferecem risco e depois me conta. 

Mediadora de discussão do Diálogos Urgentes do SESC

Mediadora

Nada nos engrandece mais que a troca e este é o objetivo do projeto Diálogos Urgentes do SESC, fomentar a reflexão e o debate através do cinema.

 

Nesta edição mediei uma discussão sobre o filme "Comer O Quê?".

 

Este filme nos leva ao cotidiano para um mergulho na gastronomia nacional e nos hábitos alimentares de nós, brasileiros.

 

São abordados temas como o agronegócio, a comida como forma de sociabilidade, a incorporação de paisagens brasileiras à mesa, alimentos orgânicos, saúde e outros.

Ficha técnica:
Direção: Leonardo Brant
Produção: Deusdará Filmes
País/Ano: Brasil, 2015
Duração: 59 minutos
Classificação: Livre

 

 

Av. Cel. Marcos Konder, 1313, Edifício Liberty, Sala 912 - Centro, Itajaí | SC. | Agendamento de consulta on-line ou presencial: (47) 99959.5937 

© 2020 Criado por Rafaela Dilly